fbpx

Uma notícia divulgada pelo site Espaço Vital, destacou um caso de assalto sofrido por uma estudante universitária, em Porto Alegre, que, após ser jugado pelo 2º Juizado Especial Cível, condenou a empresa 99 POP como responsável pelo ocorrido.

 Entenda o caso

O assalto aconteceu no dia 03 de junho de 2019, por volta das 22 horas. Segundo a notícia, a jovem havia acabado de sair da Universidade e estava chegando em casa, quando viu, em frente ao seu prédio, dois rapazes de moletom e capuz. A situação pareceu suspeita para a estudante, que solicitou ao motorista que desse uma volta no quarteirão. O condutor do veículo, no entanto, recusou a solicitação da cliente que, ao descer do carro, teve um revólver apontado para a sua cabeça e o celular furtado.

Ao tomar conhecimento do caso, o 2º Juizado Especial Cível reconheceu que “a segurança pública é dever e responsabilidade do Estado”, porém, “a conduta do motorista da ré contribuiu diretamente para a ocorrência do assalto sofrido”.

Devido a esse entendimento, de que a empresa tem responsabilidade sobre o caso relatado pela estudante da PUC, foi aplicada à 99 POP uma indenização de R$3,4 mil, para cobrir o valor do celular roubado, além de uma reparação por dano moral de R$ 1 mil.

Além do resultado atribuído pela justiça, há um outro fator que chama a atenção nesse caso: a agilidade com que ele foi julgado. O assalto aconteceu no dia 03 de junho, o ajuizamento foi feito no dia 19 de junho e a sentença foi definida em 12 de setembro, o que demonstra a pronta prestação jurisdicional.

Apesar das perdas e traumas que essa situação gerou à estudante, ela serve como um ótimo exemplo para outras pessoas que já passaram por um caso parecido. Sendo assim, se você já sofreu um prejuízo causado por um condutor desse tipo de serviço, conte com a ajuda de um advogado de confiança para buscar os seus direitos.

1
Olá, tudo bem?
Converse conosco pelo WhatsApp. Clique no botão verde!
Powered by