O juiz de Direito Marcos Thadeu, do 2º Juizado Especial Cível de Rio Branco, condenou a empresa Uber ao pagamento de indenização por danos materiais e morais no valor de R$ 6.669,56 ao passageiro autor da ação.

O passageiro alegou existência de fraude, visto que seus dados de cartão de crédito foram utilizados por vários passageiros, e ao solicitar o cancelamento de suas informações pelo aplicativo, não teve o pedido atendido pela empresa, permitindo que a fraude e as cobranças indevidas se perpetuassem.

Em sua sentença, o juiz reconheceu a existência de ato ilícito por parte da empresa, por restar comprovado nos autos a ilegalidade das cobranças, e condenou o Uber a restituir em dobro os valores descontados, bem como indenizar moralmente a vítima pelos danos sofridos.