fbpx

Normalmente, quando as pessoas ouvem falar sobre trombose, elas imediatamente pensam no problema de saúde que causa o inchaço e dores nas pernas. Porém, essa não é a única forma com que essa doença pode se manifestar. Isso porque, existe um tipo específico desse problema de saúde que pode acontecer em outras regiões do corpo.

Esse tipo de trombose se chama trombose arterial e, nesse caso, coágulos se formam nas artérias das mais variadas partes do corpo, impedindo a passagem de sangue e a devida irrigação dos órgãos. Quando esse bloqueio acontece nas artérias do cérebro, por exemplo, ocorre um problema muito conhecido: o acidente vascular cerebral, ou AVC, como também é denominado.

Um dos tratamentos comuns entre as pessoas que sofrem com a trombose arterial é o Rivaroxabana, um medicamento que atua como um anticoagulante, isso é, que impede a formação de coágulos no sangue e, consequentemente, evita que problemas mais graves sejam desencadeados.

O fornecimento do Rivaroxabana X a Justiça

O fornecimento do Rivaroxabana foi, recentemente, discutido pelo Tribunal de Justiça do Paraná, que determinou que o medicamento deve obrigatoriamente ser fornecido pelo Estado para as pessoas que não possuem condições financeiras de arcar com o tratamento.

Segundo o TJPR essa decisão se dá ao fato de que, a condição econômica de alguns pacientes torna impossível a busca por métodos alternativos para o controle da doença e, uma vez que o medicamento Rivaroxabana representa o único tratamento viável para a trombose arterial, se torna indispensável que o seu fornecimento seja feito de forma gratuita, por meio do SUS.

Para reforçar o seu argumento, o Tribunal de Justiça também se baseou no artigo 196 da Constituição Federal que determina que “a saúde é direito de todos e dever do Estado, garantido mediante políticas sociais e econômicas, que visem à redução do risco de doença e de outros agravos e ao acesso universal e igualitário às ações e serviços para a sua promoção, proteção e recuperação”.

Essa decisão representa muito mais que uma boa notícia divulgada pela justiça. Na verdade, trata-se de um direito garantido, que deve ser desfrutado e exigido por todas as pessoas que precisam ter acesso ao medicamento Rivaroxabana, mas que não têm condição de arcar com os seus custos.

Então, se você está sofrendo com esse problema ou conhece alguém com dificuldades para realizar o devido tratamento para a trombose arterial, aproveite essa novidade e informe a todas as pessoas interessadas no assunto, para que elas tenham acesso ao medicamento!

1
Olá, tudo bem?
Converse conosco pelo WhatsApp. Clique no botão verde!
Powered by